julho 01, 2017

O outro lado da lua!



"Posso mudar! Qualquer pessoa que observa as suas reacções e se dispõe a examiná-las pode vir a compreender que algumas, dessas reacções são de hipersensibilidade ou paranóia. No momento em que atinge essa compreensão, ela vai verificar que o padrão está a mudar.

 Não devemos acreditar que padrões emocionais são puramente biológicos ou inevitáveis. Eu posso e vou mudar os meus padrões emocionais; posso transformar as minhas emoções se permitir que aflorem para serem reconhecidas, se relatá-las de maneira honesta e se julgá-las imaturas e indesejáveis."

Jhon Powell in Porque Tenho medo De Lhe Dizer Quem Sou


junho 17, 2017

Choose life



Cena do filme Trainspotting 2 um diálogo entre a Veronika, Mark Renton

-Escolha a vida. Diz  Veronika

-"Era o “slogan” de uma campanha antidrogas dos anos 80.E costumávamos adicionar frases. Explica Mark, e continua.

-Então eu poderia dizer:

escolhe… “lingerie” de marca", na vã esperança de reviver um relacionamento morto. Escolhe bolsas e sapatos de salto alto. Caxemira e seda, para fazer sentir que passas por feliz.

Escolhe um iPhone feito na China por uma mulher que se suicidou ao saltar da janela do prédio, e enfia-o no bolso do teu casaco de peles recém-chegado de uma armadilha do sul da Ásia.

Escolhe Facebook, Twitter, Snapchat, Instagram e um milhão de outros modos de vomitar sobre pessoas que nunca conheceste. Escolhe actualizar o teu perfil. diz ao mundo o que comeste ao pequeno almoço e espera que para que alguém, em algum lugar, seja importante.

Escolhe procurar velhas paixões, desesperado para acreditar que não estás tão mal quanto elas. Escolhe ter um blogue em que contas a tua vida, desde a sua primeira punheta ao seu último suspiro. A interacção humana reduzida a nada mais do que dados.

Escolhe 10 coisas que nunca soubeste sobre celebridades que fizeram cirurgias. Escolhe protestar contra o aborto. Escolhe piadas sobre violação, promiscuidade feminina, porno de vingança e uma maré infinita de misoginia deprimente.

Escolhe que 11/9 nunca aconteceu, e, se aconteceu, foram os judeus. Escolhe um contracto de 10h e uma viagem de 2h para o trabalho. E escolhe o mesmo para os teus filhos, só que pior. E pergunta-te a ti mesma que seria melhor se eles não tivessem nascido. Depois recosta-te e sufoca a dor com uma dose duma droga desconhecida feita numa cozinha qualquer.

Escolhe promessa não cumprida e deseja ter feito tudo diferente. Escolha nunca aprender com os teus erros. Escolha observar a história se repetir. Escolhe a lenta reconciliação com o que podes conseguir, em vez do que sempre quiseste. Contenta-te com menos e finje que isso não importa.

Escolhe o desapontamento, e escolhe perder aqueles a quem ama. Enquanto eles desaparecem e um pedaço de ti morre com eles. Até ver que, um dia no futuro, pouco a pouco todos terão morrido. E não sobrará nada para chamares de vivo ou de morto.

Escolha o seu futuro, Veronika."

O codigo binário é algo tão simples, 1 e 0 sim e não! 

Basicamente!

Jack


maio 16, 2017

O ciberataque global...



"O Brasil tem 136 milhões de computadores em uso, aponta pesquisa da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas, divulgada hoje (24). O levantamento revela que existem dois computadores para cada três habitantes, uma densidade per capita de 67%. Neste ano, a estimativa é que sejam vendidas 24,8 milhões unidades, o que equivale a uma venda por segundo. Nos próximos dois anos, o país deve alcançar a marca de um computador por habitante, com um total de 200 milhões de máquinas."

Fonte 

Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil
 
Esta notícia é de 2014, só no Brasil havia 136 milhões de computadores, hoje fala-se de um ataque global em que foram atacados 400 mil estações de trabalho, em 150 países... 
 
Ora, se o ataque tivesse sido há três anos no Brasil, teria infectado 3,4%  dos PCs ligados à rede. Isto para o alarme que está a ser criado à escala mundial é dar crédito a quem tem falta dele.
 
Jack
 
 

maio 06, 2017

Perguntas... Daquelas que não se devem fazer!

(...) -"Não tens nada a esconder?"
-"Não" (...)

Resposta mais que obvia, claro que se tivesse algo a esconder não o diria!


Uma verdade que é dita com má intenção derrota todas as mentiras que possamos inventar.
 William Blake
Jack

março 12, 2017

A Lição da Borboleta

 

"O homem observava o casulo há dias quando percebeu que nele se abria um pequeno orifício. Durante horas, a borboleta tentou fazer passar seu corpo pela abertura.De repente parou, como se não conseguisse ir adiante. O homem resolveu ajudá-la. Com uma tesoura cortou o restante do casulo. A borboleta deixou-o facilmente. Mas seu corpo era pequeno; estava murcho e as asas amassadas.

O homem continuou observando. Esperava o momento em que as asas se abrissem e se esticassem para o primeiro vôo.Mas nada aconteceu. A borboleta rastejava, o corpo murcho, as asas encolhidas. Jamais foi capaz de voar.Ansioso para ajudar, o homem não sabia.

Não conhecia o processo da metamorfose que permite o vôo da borboleta. Pois que é o seu esforço que lhe dá esta capacidade: ao comprimir seu corpo pelo orifício do casulo, secreta a substância necessária para esticar as asas e voar.Como a borboleta, também nós precisamos de esforço muitas vezes em nossa vida.

 Sem obstáculos e a força necessária para vencê-los, ficaríamos enfraquecidos. Jamais seríamos capazes de voar."




Às vezes com a nossa mania de querer ser útil, com a nossa vontade que as coisas corram bem, na nossa forma narcisista de "eu preciso que precises de mim" acabamos por cair no erro do homem que quis ajudar a borboleta, e com isso a condenou a uma morte certa!

                                                                                         Jack